terça-feira, 10 de março de 2015

Homossexualidade no anciato da Congregação Cristã no Brasil


Muitos irmãos mais antigos, e também os novos, devem ter ouvido o boato sobre o ex ancião presidente da CCB, saudoso irmão José Nicolau. Este ancião foi envolvido em uma polêmica, sendo acusado de homossexualidade em plena a terceira idade o e exercício de sua presidência na CCB. Muitos dizem que ele foi afastado por políticagem dentro da igreja, e que a questão "gay" foi apenas uma desculpa para conseguirem tirá-lo definitivamente da direção. Outros afirmam que ele teve envolvimento com mais de um irmão (vários) em seus muitos anos de ancianato. Isto tudo ocorreu por volta do ano 2000.

Recentemente um novo boato surgiu envolvendo um ancião muito influente da região metropolitana de São Paulo, cujo nome prefiro não revelar. Este irmão foi acusado de ter contraído o virus HIV através de um amante de longa data, sendo forçado a renunciar seu ministério. 

Casos como estes não são raros dentro do ministério da Congregação Cristã. Outros boatos envolvendo anciães e cooperadores homossexuais já chegaram ao meu conhecimento. Em todos os casos a igreja abafou completamente o caso.


 Lembro-me de certo ancião nos meus tempos de Reunião da Mocidade, evidentemente gay, contando sua história de como ele foi forçado pelo ministério de sua época a se casar a todo custo com uma moça, pois ele havia sido levantado para cooperador de jovens ainda solteiro.

Infelizmente há uma multidão de jovens gays dentro da Congregação, orando e implorando por uma suposta libertação para sua condição homossexual. Será que vale a pena? Vale a pena mascarar nossos desejos em pró de uma crença que nos obriga a viver uma vida dupla, como estes anciães e cooperadores? Até que ponto devemos nos reprimir em nome de uma religião? 



6 comentários:

  1. Acredito que não valha a pena continuar frequentando a igreja uma vez que não concorda com o que é proposto pela igreja , na maioria das vezes de forma errada e com um pensamento completamente ultrapassado e retrógrado. Uma vez que tentam passar a idéia de anormalidade o simples fato de alguém nascer e sentir atração por alguém do mesmo sexo.
    Também acredito que o correto a ser feito é viver sua vida , sem máscaras não enganando o próximo , e muito menos contraindo matrimônio com alguém que também seja frequentador da igreja , o mesmo estará se prejudicando por estar se escondendo no armário , e ao mesmo tempo impedindo que a pessoa com quem contraiu algum tipo de relação venha a ser feliz de fato com alguém que não precise camuflar nenhum tipo de desejo ou sentimento.
    Também partilho da idéia de que não há a necessidade de pelo simples fato de se assumir homossexual , independente de fazer parte ou não do convívio religioso , ter que escancarar que é gay , muitos até adquirindo trejeitos que nunca tiveram , apenas pelo fato de ter se assumido gay.
    Claramente ninguém é igual a ninguém , porém acredito que escancarar dessa forma , de um certo modo , acabam piorando a aceitação e o respeito que acredito que todos busquem dentro de sua família , com o agravante de que aqui trata-se de uma família cristã , que segue costumes antigos, onde muitos acreditam ser a verdade universal o que é colocado pelo membros da igreja , de modo óbvio , isto dependerá muito do ambiente familiar em que cada um cresceu e do pensamento que os pais e familiares tem a respeito do assunto homossexualidade , onde muitos nem sequer sonham que dentro de sua casa tenham filhos que mesmo sendo religiosos sentem atração por alguém do mesmo sexo. Acredito que a base de qualquer relação , seja ela familiar , seja sexual ou de qualquer outra denominação é o respeito , desde que o mesmo não seja imposto , ou conquistado a trancos e barrancos , rs.
    Minha opinião pode ser contrária ao pensamento de muitos , porém é o que acredito.
    Sempre li seu blog , e acho extremamente relevante as abordagens feitas aqui. Sem dúvida para muitas pessoas , seu blog serviu para poder ver que não era o único a passar por essa situação dentro da igreja , que não estava sozinho nesta situação e que ela é mais comum do que pensávamos , pessoalmente , para mim de certo modo fora um alívio.
    Espero postagens novas !

    ResponderExcluir
  2. Fico muito feliz pelo seu trabalho com esse blog, conheci diversos moços que se encontravam em situações extremamente degradantes devido à pressão que eram submetidos por conta da doutrina da CCB, mas em tudo Deus tem sido com eles, permanecem congregando, eu inclusive, sou gay, assumido, frequento os cultos e Reuniões de Jovens e menores em minha comum, creio que grande parte da irmandade já saiba, até pelo fato de eu ser bastante conhecido, sou músico, graças a Deus, até o presente momento não enfrentei nenhuma situação "embaraçosa" devido a minha decisão de ter me assumido .. Deus abençoe a todos ..
    Bruno O.

    ResponderExcluir
  3. Creio que não valha a pena viver e ser forçado e reforçado pelas leis de uma igreja, pela doutrina de uma igreja, realmente não vale a pena. O que vale apena é te conhecimento da bíblia e entender o que nela diz, os irmãos estão em nosso frente não como sinônimo de seres completamente puros e sem pecados, assim, como você e eu corremos o risco de pecar, todos na terra correm o mesmo risco, na bíblia está para não olhar nem para direita e nem para esquerda porque veríamos muitas coisas erradas, como estás, porque os mesmos, como vc também além de conhecer a doutrina, é conhecedor da biblía e é somente ela que temos que obedecer. Deus nos diz que o caminho é estreito, e temos que rejeitar a nossa própria carne, se assim não quer fazer é simples como o que está escrito na bíblia será condenado, e isso não é somente com homossexuais, isto está para todos que cometem o pecado seja ele qual for, Deus está vendo tudo e não tem porque esconder da irmandade o que Deus vê dos céus.

    ResponderExcluir
  4. Eu acredito que todo esse empenho e preocupação que as pessoas têm em "caçar" e condenar os homossexuais, deveria ser aplicado contra a pedofilia e o nepotismo. Nisso, ninguém fala... Eu era criança e um auxiliar de jovens, perto dos 30, hétero, quis me seduzir. Fiquei morrendo de medo. Será que fui a única a passar por isso? Tenho certeza que não, porque o que mais se faz na CCB é "ABAFAR" pra não "manchar o nome" da instituição.... Lamentável. Prefiro ter fé, do que religião.

    ResponderExcluir
  5. Eu tbem sou gay cheguei casar alguns viram a cara pra mim outros não sinto muita falta de congregar uns fala pra mim ir outros falam pra que já pecou mesmo vai fazer o que lá aí cgg ou deixa Deus julgar no último dia

    ResponderExcluir
  6. Meu irmãos a paz de Deus também para vocês,mas isso não se restringe somente a cristã no Brasil não viu...nas demais congregações também,falo pela minha congregação também,o que temos de caso de irmãos homossexuais ou bissexuais são muitos! Isso ocorre de uma maneira absurdo,agora um jovem casou com uma jovem.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário